Última atualização em 24/12/2015

8 razões para não temer a gordura saturada


bacon com ovo frito

Por cerca de 2 milhões de anos, nossos ancestrais caçavam animais e comiam tudo o que podiam, inclusive a gordura.

Já mais recentemente, nossos avós e bisavós fritavam a comida em banha de porco.

E todo mundo era magro e saudável.

Nós evoluímos comendo gordura.

Aí, lá pela década de 70, a gordura foi acusada de causar doenças cardiovasculares e obesidade.

Não é preciso pensar muito para perceber que tem algo de errado nessa história.

Aqui nesse artigo, você verá 8 razões para acreditar na inocência da tão temida gordura saturada e, com certeza, se convencerá que colocar azeite na salada, comer abacate com nata e se deliciar com aquela gordurinha da carne não fazem mal algum.

1. Gordura saturada aumenta o nível do LDL inofensivo, não do perigoso

Ao contrário do que todo mundo imagina, o colesterol é uma molécula necessária para o nosso corpo – nas doses e formas adequadas, claro.

Toda célula do nosso organismo está cheia dessa substância: ela é necessária para a produção de cortisol, testosterona e estradiol, os quais são hormônios muito importantes.

Entretanto, uma das proteínas que carregam o colesterol é a lipoproteína de baixa densidade, conhecida como LDL (siga em inglês para low density lipoprotein), que leva também o apelido de mau colesterol.

Essa má fama se dá porque esse é o tipo de colesterol associado à doenças cardiovasculares.

No entanto, alguns estudos recentes comprovaram a existência de dois tipos de LDL:

LDL pequeno e denso: pode penetrar facilmente nas paredes arteriais, causando entupimentos (1, 2, 3);

LDL grande: não são danosos e não causam doenças cardiovasculares (4, 5);

Gorduras saturadas fazem parte desse segundo grupo de LDL, um tipo não prejudicial, o que significa que o aumento do colesterol que a gordura saturada causa (que já é muito pequeno), não prejudica a saúde (6, 7).

2. Gordura saturada aumenta o nível de HDL, o bom colesterol

costelinha de porco

O irmãozinho do bem do LDL é o colesterol HDL, conhecido como bom colesterol.

Ele não aumenta o risco de doenças cardiovasculares porque ao invés de entupir as artérias, ele libera a passagem através delas, transportando o colesterol mau para o fígado, onde ele pode ser eliminado ou reutilizado.

E adivinha qual é o tipo de colesterol que a gordura saturada contém também?

Pois é, eu falei que ela era inocente (8, 9, 10).

3. Definitivamente, gordura saturada não causa doenças cardiovasculares

Analisando os dois tópicos anteriores, já ficou claro que a gordura saturada não é a vilã do coração.

Mas como informação nunca é demais, aí vai: um amplo artigo de revisão publicado em 2010 analisou o resultado de 21 pesquisas sobre esse tema, totalizando mais de 300 mil indivíduos participantes.

O resultado foi surpreendente: não há associação alguma entre o consumo de gordura saturada ao aumento do risco de doenças cardiovasculares.

E esse não é a única revisão que apresenta o mesmo resultado; há outras que comprovam essa hipótese (11, 12).

4. Pode diminuir o risco de AVC

salmão com salada

Acidentes vasculares cerebrais são a segunda maior causa de morte nos países desenvolvidos e em desenvolvimento (atrás de ataques cardíacos, é claro).

Como se não bastasse a diminuição do risco de problemas cardiovasculares, a gordura saturada também se mostrou eficiente na diminuição do risco de AVCs.

Embora seja uma redução pequena, já é alguma coisa – e definitivamente não é algo que contribui para essa complicação (13, 14).

Sinceramente, como pudemos acusá-la por tanto tempo??

5. Gorduras saturadas são ideais para cozinhar alimentos em altas temperaturas

manteiga fritando

As gorduras saturadas são muito menos reativas a oxigênio que gorduras insaturadas.

Assim, elas não formam subprodutos tóxicos nem ficam rançosas quando expostas à altas temperaturas, ao contrário das gorduras poli-insaturadas contidas em gorduras vegetais, por exemplo (15).

Dando um exemplo prático: é melhor cozinhar uma carne com manteiga que com óleo de soja.

Sem contar os benefícios nutricionais da gordura saturada, ela é muito mais resistente ao calor do fogo.

6. Alimentos que contém gordura saturada são extremamente nutritivos

medalhão de bacon

Há inúmeros alimentos saudáveis que naturalmente contém gordura saturada.

Carne, ovos e laticínios integrais são um ótimo exemplo de comidas “gordas” ricas em vitaminas e minerais.

Pra quê suplementação vitamínica se tem fígado de boi pra se comer?

Vitamina A, vitamina B12, B5, B6, vitamina C, vitamina D, vitamina K, ferro, folato… é um dos alimentos mais nutritivos do mundo todo!

Mas atenção: dê preferência à carnes e ovos de animais criados soltos em pasto!

Essas carnes são muito mais nutritivas que a de animas criados confinados (16, 17, 18, 19, 20).

7. Dietas high fat são a melhor aposta para perder peso

picanha assada

Dietas com bastante gordura não fazem de você gordo.

Sim, você não leu errado.

Por mais que 1 grama de gordura forneça 9 calorias, muito mais do que as 4 fornecidas pelo mesmo tanto de carboidratos, isso é verdade comprovada cientificamente.

Aqui neste artigo explico por que dietas baseadas em balanço calórico não dão certo.

O importante é pensar no metabolismo de cada nutriente e como isso afeta o seu organismo.

Portanto, dietas ricas em gordura e pobres em carboidratos (low carb high fat, ou LCHF) são a melhor escolha se você pretende perder peso e melhorar sua saúde, sem dúvida alguma (21, 22, 23).

8. O sabor é incrível!

churrasco

Agora que você perdeu o medo de comer gordura saturada, se dê ao direito de experimentá-la e degustá-la.

Admita: é fantástico!

E o melhor de tudo é saber que não faz mal. Eba! Bacon, ovos, manteiga e nata estão liberados!

Agora que você já sabe de tudo isso, deve estar se perguntando: por que ninguém me falou disso antes?

Pois é, a nutrição às vezes é estranha.

Traduzido e adaptado de Authority Nutrition.

Compartilhe:

Se estiver no celular, toque no ícone para compartilhar pelo Whatsapp:


Receba no seu e-mail ebooks de receitas e dicas para perder peso e ter uma alimentação saudável.