Última atualização em 10/01/2016

10 comidas “diet” que fazem você engordar ao invés de emagrecer


pote de granola

A vida fitness está na moda hoje em dia.

Não que isso seja ruim, muito pelo contrário, mas o que realmente acontece é que a indústria alimentícia se aproveita disso e acaba vendendo verdadeiros venenos para sua saúde em vez de alimentos nutritivos.

Confira a seguir 10 dessas comidas com o rótulo “diet”… que na realidade não passam de enganação!

1. Cereais matinais

Se você come cereais matinais, está começando seu dia com o pé esquerdo.

Não se engane, esses cereais certamente não lhe oferecem “energia para superar todos os obstáculos do dia da melhor forma” (aqueles clichês publicitários de sempre…).

Tudo o que eles têm a oferecer, na realidade, são picos de insulina, pois são carregados de açúcar.

Depois de terminados esses picos, seu corpo vai pedir novamente por mais uma dose de carboidratos refinados, a famosa “vontade de doce” ou “vontade de massa”.

Ou seja, bem longe do resultado que você esperava com aquela propaganda (1, 2, 3).

Da próxima vez que você for comprar esses cereais, faça um favor a si mesmo e dê uma olhada na tabela nutricional e na lista de ingredientes.

Tudo o que você vai encontrar é açúcar, açúcar e mais açúcar, junto com mil outros componentes químicos que você não vai nem conseguir pronunciar o nome.

Não parece muito saudável, certo?!

Se você fica muito faminto pela manhã e não consegue passar só com uma xícara de café, experimente comer ovos.

Além de estarem entre os alimentos mais nutritivos do planeta, são rápidos de preparar, matam super bem a fome e são deliciosos!

2. Néctar de agave

Embora não seja muito popular aqui em terras brasileiras, lá pra fora o néctar de agave anda ganhando popularidade nas costas de suas supostas propriedades nutritivas.

Se você viu essa tendência e resolveu adicionar esse item (caríssimo, por sinal) na sua dieta achando que ia emagrecer, está enganado.

O néctar de agave é produzido a partir da seiva de uma planta de mesmo nome, originária do México.

Ele é extremamente doce, mais até que o mel, e está se tornando popular pois diz-se que ele contém uma menor quantidade de calorias que o açúcar comum e um baixo índice glicêmico.

Entretanto, o que as pesquisas mostram é que esse néctar é até pior que o açúcar, pois contém muita frutose.

É claro que comer pequenas quantidades de frutose como as contidas em frutas não faz mal à saúde; no entanto, consumir doses excessivas de frutose vindas de açúcares adicionados artificialmente pode ser um hábito devastador (4).

Esse excesso de frutose pode causar resistência à insulina, que por sua vez pode levar ao desenvolvimento de diabetes tipo II.

Além disso, pode aumentar o nível de triglicerídeos e colesterol, entre outros sérios problemas metabólicos (5, 6, 7).

Portanto, para substituir o açúcar na sua dieta, escolha adoçantes sem muita frutose, como a sucralose, por exemplo.

3. Pão integral

fatias de pão integral

Já reparou que na maioria das dietas o pão branco é trocado por pão integral, ao contrário de ser cortado totalmente?

Será que isso realmente ajuda? Há evidências científicas que sustentam a hipótese que pão integral é realmente uma alternativa saudável?

Na realidade, pão integral não é exatamente uma alternativa saudável, é apenas menos pior que pão branco (o que não quer dizer que é ótimo para a saúde – seria a mesma coisa que dizer que cigarros sem filtro fazem bem só porque são menos danosos que os sem filtro!)

Aliás, o pão branco e o pão integral têm um índice glicêmico parecido – ou seja, aumentam os níveis de açúcar no sangue quase na mesma velocidade (8).

Tudo bem que o pão integral tem um pouco mais de fibras e nutrientes em comparação ao pão branco, mas não se engane, NENHUM tipo de derivado de trigo é realmente nutritivo.

Existe uma infinidade de alimentos que oferecem muito mais nutrientes que o trigo!

E outra, geralmente os grãos integrais não são lá tão integrais – é tudo marketing.

A grande maioria é pulverizada com uma farinha muito fina que os deixa com propriedades muito parecidas com as dos grãos refinados.

Tem mais: as evidências científicas sugerem que trigo, seja ele integral ou não, pode sim levar a diversos problemas de saúde, e isso se deve especialmente ao fato de que todo tipo de trigo contém glúten.

O glúten é uma proteína danosa até mesmo para aqueles que não têm intolerância.

Existe uma outra categoria de pessoas que embora não passem tão mal com a ingestão dessa proteína quanto os intolerantes, sofrem de sintomas como cansaço, anemia, distensão abdominal, inconsistência fecal, entre outros – são os chamados sensíveis a glúten.

E essa é uma doença mais comum do que se imagina: há milhares de pessoas que não fazem ideia que têm (9, 10, 11, 12, 13, 14, 15).

Além disso, o glúten é associado ao desenvolvimento e/ou agravamento do quadro de pacientes com epilepsia, esquizofrenia, ataxia cerebelar, autismo e outros distúrbios cerebrais (16, 17, 18, 19, 20, 21, 22).

4. Granola

Granola natural, orgânica, de verdade: pode. Granola industrializada, cheia de componentes químicos, aditivos e açúcares adicionados: não pode.

Novamente vou bater nesta tecla: verifique a tabela nutricional e os ingredientes.

Muito açúcar, flocos disso, flocos daquilo, fibra de tal coisa, corante… desista.

E acredite em mim, a maioria das granolas industrializadas vendidas por aí são desse tipo.

5. Iogurte desnatado ou semi-desnatado

iogurte desnatado

O iogurte é uma comida considerada saudável para a nutrição mainstream, e isso não é uma mentira. O que é mentira é que iogurtes industrializados, mesmo os lights, são saudáveis.

Posso falar mais uma vez? Sim? Então LEIA O RÓTULO.

Este incrível artigo do Dr. Souto mostra a verdade por trás de iogurtes light.

Primeiro: o próprio rótulo diz que essa bebida nem é iogurte de verdade, é puramente sintético.

Segundo: contém quantidades exorbitantes de açúcar.

Se você fizer as contas, um copo desses iogurtes desnatados tem aproximadamente 30 gramas de açúcar, ou seja, 3 colheres de chá. Light? Aonde?

Isso é o que acontece com a maioria dos alimentos industrializados light ou diet: a gordura é retirada e substituída por quilos de açúcar.

Não é uma troca muito… saudável, certo?

Bom, pelo menos é o que dizem as pesquisas mais atualizadas de grandes instituições: gordura saturada não faz mal.

O problema é o açúcar (23, 24).

Mas não fique triste: você pode desfrutar do sabor maravilhoso do iogurte sem sair da dieta!

A resposta é simples: faça em casa.

Iogurtes naturais são baratos, saudáveis e saborosos.

Aqui está um tutorial fácil e divertido:

(Observação: use adoçante em vez de açúcar, e de preferência não adicione nenhum outro ingrediente industrializado!)

Se você ainda está com medo da gordura natural do iogurte, desencane; há pesquisas que mostram que justamente os laticínios integrais são os que menos contribuem para a obesidade (25). Bingo!

6. Molhos para salada industrializados

Escolheu comer um pratão de salada pra matar a fome? Ótimo! Resolveu colocar molho industrializado por cima? Péssimo.

Esses molhos para salada industrializados são feitos com os ingredientes mais repugnantes possíveis e são só um concentrado de produtos químicos.

Alguns até têm açúcar e óleos vegetais refinados, dois dos piores alimentos para se colocar numa dieta!

Por que não fazer seu próprio molho?

Existem várias receitas na internet que ensinam a fazer molhos com ingredientes naturais e saudáveis!

Você pode também usar a criatividade e inventar a sua própria.

Tente apostar em azeite de oliva, sal, limão e vinagre, por exemplo. Hum, delícia!

7. Sucos de frutas (mesmo os naturais!)

suco de laranja

Se fruta é saudável, o suco que vem da fruta também é. Correto? Incorreto.

Todas as frutas contém açúcar – algumas mais, outras menos.

O que faz com que esse açúcar não seja tão prejudicial quanto o puro, por exemplo, é quantidade de fibra que as frutas contêm.

Isso faz com que o açúcar chegue mais devagar na corrente sanguínea, amenizando os estragos que essa substância pode fazer no nosso organismo.

Sem contar que a fruta inteira contém outros inúmeros nutrientes que são levados embora junto com o bagaço.

Portanto, se você espreme a fruta e toma seu suco, você basicamente acabou de tomar água com açúcar e um saborzinho.

Não é porque é natural que é saudável! (15, 16).

Entretanto, certamente que sucos naturais são menos piores que os sucos industrializados, pois esses, além de açúcar, contém corantes, acidulantes, mil outros “antes” que fazem com que essas bebidas sejam ainda piores para a saúde.

Ou seja, qualquer tipo de suco de frutas contém uma quantidade de açúcar parecida com a contida em refrigerantes.

Se todos sabem que refrigerantes não são saudáveis, então por que sucos de fruta são?

A resposta está bem debaixo do nariz de todo mundo, mas ninguém quer admitir: sucos de fruta não são saudáveis, afinal.

8. Barras de cereal

barra de cereal

Parece o lanche perfeito: ingredientes orgânicos, poucas calorias, fácil de transportar e não precisa preparar – é só abrir e comer.

É uma pena que seja um dos piores alimentos para a saúde disfarçado de fitness.

Última vez, eu juro: leia-o-rótulo!

Essas barrinhas são um bloco compacto de açúcar, apenas.

Note que a quantidade de carboidratos é muito parecida com a de uma barra de chocolate.

Aliás, não se engane com os supostos ingredientes naturais e saudáveis, é tudo marketing.

Basta dar uma rápida olhada nos ingredientes para se certificar que quase tudo é artificial.

Nada de bom pode vir daí.

9. Bebidas “zero açúcar”

lata de refrigerante

Às vezes, só o que as pessoas querem é perder peso rápido e sem o mínimo esforço, sem ligar para a saúde.

O que elas fazem, então?

Simples: substituem o refrigerante comum por refrigerante zero.

Parece perfeito – menos açúcar, menos calorias na dieta.

Agora, isso realmente significa alguns quilos a menos?

Bem, não. Estudos recentes mostram que essa troca não faz a mínima diferença no peso.

Os pesquisadores botam a culpa nos outros adoçantes artificiais que são adicionados a essas bebidas: acredita-se que eles podem estimular o apetite, fazendo com que você coma mais.

Ou seja, elas por elas (26, 27, 28, 29).

Mas então porque algumas pessoas realmente perdem peso tomando bebidas zero?

Bom, provavelmente é porque elas mudaram outros hábitos alimentares além desse – cortaram doces e carboidratos refinados, por exemplo.

Simplesmente trocar uma “junk food” (comida lixo) pela outra não faz milagres.

10. Comidas industrializadas sem glúten

Como já mencionei, o glúten é uma substância terrível para o nosso organismo.

Se você decidiu cortá-lo da sua dieta para ter uma vida mais saudável, parabéns, está no caminho certo!

Entretanto, jogar-se nos alimentos industrializados com o rótulo “sem glúten” é dar um tiro no pé.

Deixe-me explicar. De acordo com uma pesquisa de 2013, cerca de um terço dos americanos estão tentando reduzir o consumo de glúten.

Isso é ótimo!

Porém, a indústria alimentícia não é inocente: para não perder esse público, ela agarrou-se a essa “moda” e está tirando o glúten de alimentos que naturalmente o contém.

Mesmo assim, na maioria das vezes o alimento acaba com uma percentagem muito alta de carboidratos refinados e ingredientes artificiais.

Portanto, em vez de trocar um macarrão comum por um macarrão sem glúten, o qual é tão industrializado quanto, troque-o por comida de verdade.

Carne de animais criados soltos, vegetais orgânicos, frutas – isso sim é fazer uma escolha que ajuda a sua saúde!

Moral da história

Se você prestou bem atenção nas 10 comidas que listei acima, certamente notou que o grande problema são as comidas industralizadas com rótulos que as fazem parecer milagrosas.

A indústria alimentícia não quer nos deixar magros ou saudáveis.

Seu objetivo é claro e exclusivo: lucrar.

O quanto as empresas puderem adicionar de ingredientes artificiais, compostos tóxicos e produtos viciantes em seus alimentos, colocando o lucro acima da saúde de seus consumidores, elas o farão.

Portanto, seja mais esperto que elas e faça um favor à sua saúde: opte por produtos naturais.

Vá ao açougue do seu bairro e bata um papo com o açougueiro para verificar a procedência da carne que você está comprando.

Vá em feiras de vegetais orgânicos.

No mercado, verifique os rótulos dos alimentos e fique atento aos ingredientes colocados ali.

Assim, você não ajudará apenas a si mesmo, mas também ao pequeno produtor e ao comércio local. Bom para todo mundo!

E você, sabe de mais alguma comida idolatrada pela nutrição mainstream e pelo senso comum, mas que é um verdadeiro veneno?

Nos conte!

Traduzido e adaptado de Authority Nutrition.

Compartilhe:

Se estiver no celular, toque no ícone para compartilhar pelo Whatsapp:


Receba no seu e-mail ebooks de receitas e dicas para perder peso e ter uma alimentação saudável.